sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Vestir-se pra Guerra

Toda Mulher é Forte. 
A prova disso são as incumbências que a natureza nos deu, sendo a maior e mais importante de todas: a maternidade.
Independente disso, já nascemos programadas com um forte instinto de proteção, somos sensíveis, intuitivas, perspicazes como é necessário a  toda leoa que cuida da cria, e dessa forma, estendemos todos esses cuidados a vários aspectos da nossa vida.
Cuidamos dos amigos, do nosso amor, dos filhos, dos irmãos, dos pais. Nos entregamos ao trabalho, ao relacionamento, alimentamos os sonhos. Os nossos, e os de quem amamos.
As mulheres são mesmo assim. Precisam doar seu amor, precisam se sentir queridas.

Para ilustrar o que estamos falando, nada melhor que as cenas do filme Mulan 1 para demonstrar do que é capaz a mulher que ama.  

Esta cena traz o momento da indignação, quando vemos alguém que amamos muito, sofrendo. O coração fica angustiado, a tristeza invade como chuva repentina. Essa é uma dor que todas nós já sentimos, enquanto nos perguntamos: o que eu posso fazer para ajudar? 
Ainda que estejamos em dificuldades, e mesmo precisando de ajuda... colocamos a dor do outro como prioridade a ser sanada. 



Esta cena traduz quando então, a indignação, a dor, se transformam em decisão.
É o momento de agir, nem que pra isso, precise arriscar a sí mesma. Nem que o marido vá reclamar. Nem que perca o emprego. Nem que a despensa não seja suficiente pra todos. Nem que perca noites de sono. Nem que afete minha vaidade. Quem ama não mede esforços.


E assim vamos exercendo esta habilidade que a natureza nos deu: Cuidar de tudo ao mesmo tempo. Ser disponível aos que amamos: apoiar os amigos mesmo estando fracas, brincar com o filho quando o corpo pede repouso, liberar o perdão mesmo com o coração machucado, só para tirar o peso da culpa na pessoa que amamos.
Mulheres estão sempre vestidas para guerra.
Mas em dados momentos, precisam reforçar a armadura. Por amor.